Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

Dinâmica: "Somos o bom perfume de Cristo." Despedida da Crisma

Imagem
Hoje foi o último encontro de catequese. Dia de despedida. Escolhi uma lembrancinha que marcasse este último dia e o início de um outro tempo: crismandos que serão seguidores e discípulos de Jesus.
Conversei uma vez com meu coordenador da Primeira Eucaristia e lembro dele falando que podíamos dinamizar a passagem bíblica (II Cor 2,15) que diz: "Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo".
É uma boa oportunidade  para perfumar a catequese. É como traduzir a palavra de Deus em imagem, som, cheiro, vida. 
Pesquisei na Internet e achei um site evangélico que criou uma dinâmica a partir deste versículo acima. Dizia para cortar pequenos lenços de TNT ou papel ofício, perfumar e dobrar. E colocar dentro do lenço a frase  bíblica.  Mas não tinha nenhuma imagem do lenço. Então, eu tive que criar. 








O perfume, eu borrifei por último, depois de colar a frase e dobrar o lenço.  Amarrei o TNT  com barbante.




Conduzir assim: Pedir para os catequizandos sentirem a fragrância no lenço, ab…

Planejamento na catequese: por onde começar

Imagem
"Planejar é construir a realidade desejada." (Gandin)




Eliane Godoy, em seu livro Planejamento na Catequese (2014), afirma que para planejar a catequese, o catequista precisa antes de formação.  Quero, com este post, ajudar você, catequista, a compreender melhor o processo de planejamento na catequese, contribuindo também para sua formação contínua. Então, usarei como base o livro citado acima da Eliane Godoy para nos aprofundarmos mais em planejamento na catequese. O livro é muito técnico, mas é excelente. Vamos lá?
Por onde podemos começar o planejamento? 
(Eliane Godoy  nos orienta no planejamento utilizando os trabalhos do autor  Danilo Gandin e se inspira nos sete passos metodológicos para  planejamento pastoral. Godoy propõe, neste processo,  que o planejamento seja participativo e envolva a todos.)
Os primeiros passos para fazer um planejamento é o marco referencial -Situação inicial: (marco situacional, doutrinal e operacional) seguido do diagnóstico (Gandin). 
Importa…

Como planejar encontros de catequese-Método ver-julgar-agir...

Imagem
Sei que muitas pessoas ingressam na catequese sem a menor preparação, sem nenhuma formação.  Não sabem nem por onde começar. Mas não devia ser assim. Catequista precisa de formação inicial e contínua. Catequista sem formação chega na catequese chamando o encontro de aula e os catequizandos de alunos.  A coordenação precisa fazer formações iniciais, chamar o pároco para fazer formações com os catequistas,  encaminhar para a Escola Catequética. Não há que ter pressa neste processo. Sei que a necessidade de catequistas é grande, e que isso faz com se aceitem catequistas para depois começar a prepará-los . 

Se você que está lendo este texto for iniciante na catequese, cobre dos seus coordenadores formações. E se você já é antigo, não se acomode, continue estudando o catecismo, fazendo a leitura orante da bíblia e buscando cada dia mais ser o bom entendedor da palavra de Deus, que é a fonte principal da catequese.

Então, por onde começar? Catequese tem uma metodologia? 
Primeira coisa é nos l…

Autoavaliação do catequista

Imagem
Avaliar a catequese é importante, inclusive é um dos passos do método ver-julgar-agir: o passo rever.  O catequista precisa frequentemente avaliar sua catequese, parar e pensar no que pode ser melhorado, avaliar os encontros, se a metodologia está adequada. É preciso checar se a catequese está indo bem, não é mesmo? 
É essencial também fazer uma autoavaliação como catequista: você com você mesmo, olhar par si e olhar o caminho percorrido até aqui. Tente identificar falhas, tropeços, acertos e ganhos. É assim que crescemos: na constatação de quem somos, de quem seremos ser, de onde estamos, onde queremos chegar.  Depois deste olhar atento, peça ao Espírito Santo disposição para mudança. 


Sugiro a leitura deste post (blog Catequese da Diocese de Piracicaba sobre como avaliar a catequese) clique aqui. Outro material que encontrei, e que pode ajudar nessa autoavaliação, foi retirado do blogCaminhando ao encontro que reproduzo aqui. 
1. Programação1.1. Fiz a programação da catequese?
1.2. Part…

O que é Espiritualidade?

Imagem
Quando falamos em espiritualidade, o que vem a sua cabeça? O que é espiritualidade para você?

*
*
*



É muito comum acharmos que espiritualidade é oração. A oração alimenta nossa espiritualidade, mas espiritualidade é mais do que rezar. Como você verá no texto a seguir, espiritualidade é deixar-se ser conduzido(a) pelo Espírito santo, é um jeito de ver a realidade e viver a vida inspirada pelo projeto de Jesus,

Neste post, vamos refletir um pouco sobre o que é espiritualidade. Deixo aqui com vocês um trecho de uma apostila da Escola Catequética. (Não sei a autoria do texto.)

"Espiritualidade tem muito a ver com o sentido que damos à vida, aos fatos e acontecimentos. A interpretação que damos a tudo o que vemos é fruto do tipo de espiritualidade que cultivamos. O modo como encaramos as coisas e a leitura que fazemos da realidade depende do tipo de espiritualidade que cultivamos. Isso significa que a espiritualidade influencia a maneira de enxergar o mundo e as coisas ao nosso redor.…

Metodologia catequética: Iniciação à vida cristã

Imagem
Por Cris Menezes
Provavelmente você que me lê foi catequizado numa catequese doutrinal. Mas com a catequese renovada, foi lançada uma nova luz na forma de se fazer catequese. Hoje o método indicado por nossas dioceses e pela CNBB é o método ver-julgar-agir. Mas você também já deve ter ouvido falar de Iniciação à vida Cristã-IVC, um método de fazer catequese ainda não implementando na maioria das paróquias por resistência  de nossos párocos e da própria coordenação e também por falta de formação. O primeiro contato que tive com este método foi numa formação sobre o RICA-Ritual de Iniciação à Vida Cristã. 
A metodologia da Iniciação à vida cristã-IVC não é nova. Este método centrado na iniciação dos três sacramentos já era  feito nos primeiros séculos do cristianismo e recuperado no Concílio Vaticano II: "...a recepção conjunta dos três sacramentos coloca-se entre uma fase de preparação chamada catecumenato e uma posterior de aprofundamento, a mistagogia." Esta iniciação apresen…

O lúdico na catequese

Imagem
Brincar na catequese é coisa séria, dizia algum autor de livros catequéticos. Mas não é brincar para preencher o tempo porque o catequista não planejou. Não é brincar para parecer que o encontro é legal. As brincadeiras devem ter um objetivo, até as que não estão relacionadas ao tema têm um propósito: propiciar o entrosamento, quebra-gelo etc. Não é brincar por brincar.  Então, como brincar na catequese? Como inserir dinâmicas com responsabilidade  nos encontros catequéticos?  
O lúdico não é o fim do encontro catequético. Isso quer dizer que brincar não é o objetivo final. O lúdico aparece como um recurso para chegar a um fim específico: que os catequizandos compreendam e vivenciem o tema do encontro. É importante também compreendermos a dinâmica de cada turma. Lembro que uns catequistas relatavam que tentavam incluir brincadeiras e os catequizandos não se mostravam receptivos. Geralmente, nos primeiros encontros de catequese, eles ficam muito tímidos e não interagem bem, por isso é…

Acolher o catequista da sala ao lado

Imagem
Por Cris Menezes

Já parou para pensar o que é acolhida?
É só receber bem as pessoas que chegam ao nosso grupo? Será?

Imagem: weheartit

Todo cristão devia ser especialista em acolher. Jesus acolhia a todos, inclusive aqueles que viviam à margem da sociedade, os desamparados, os considerados impuros, os pecadores. E como é bonito o  acolhimento com aqueles que Ele chamou para ser seus discípulos, o grupo dos doze que se tornaram apóstolos. Ele os chamava de amigos, não de servos, nem de seguidores, mas amigos.

Como estamos acolhendo os catequistas com quem partilhamos a mesma missão? Quando se fala em acolhida pensamos em acolher quem acabou de chegar. Mas é importante também acolher quem já está há muito tempo com a gente. Um grupo forte de catequistas será um grupo de amigos, uma família de amigos, como Jesus e os doze.
 O dicionarioportugues.org, aponta palavras sinônimas para acolher: amparar/apoiar. Então acolher é também amparar, apoiar, cuidar. Receba bem quem acabou de chegar e…

Jesus sorriu?

As pessoas têm uma imagem de um Jesus que não sorri. O  filme O nome da Rosa mostra que,  antigamente e dentro do meio religioso, sorrir não era bom, era feio e condenável.  Os religiosos do convento não podiam sorrir. O sorriso era mal visto. E ficavam todos aqueles religiosos de cara amarrada no filme todo.
Bom, se você for fundamentalista vai acreditar nisso porque não existe na Bíblia nenhuma passagem dizendo que Jesus sorriu.

Mas eu desconfio que Jesus encantou há muitos com seu sorriso. Será que Jesus não sorriu quando trouxe de volta o amigo Lázaro, não sorriu quando disse a Maria Madalena que  todos os que a condenavam foram embora? Será que Jesus nunca sorriu para sua mãe? Será que não sorriu ao encontrar as crianças? Quando ressuscitou será que Ele não sorriu?

Uma das questões do filme era: Jesus sorriu ou não? Eu acho que sim. E você?
Cris Menezes

Catequista também é gente

Imagem
Por Cris Menezes
Uma vez encontrei uma catequizanda da minha paróquia no shopping. Quando ela me viu, veio correndo  e disse: "Tia, como você chegou aqui?" Eu: " Peguei carona na arca de noé". (Hahaha) Brincadeira . Não respondi assim. Esta resposta criativa foi um amigo que disse ao me ouvir contar essa história. Eu respondi que tinha ido de ônibus. Gente, vocês deviam ver a cara de espanto dela ao me ver no shopping! 
Gosto de contar essa história para ilustrar como alguns catequizandos tem uma ideia um tanto idealizada dos catequistas, acham que somos santos e que não saímos de casa ,só para ir a Igreja. Ou será que alguns pensam que moramos na Igreja?Mais do que isso!  Muitos adultos querem nos recriminar quando temos algum comportamento que eles acham que não devíamos ter por sermos catequistas, por sermos cristãos. Quem nunca ouviu isso: "Você vive na Igreja e faz isso!" Na maioria das vezes, são só julgamentos mesmo. E quando erramos, eu penso ass…