Precisamos falar de acolhida na catequese



Ambientação do encontro sobre matrimônio
Clique aqui para aprender a fazer bandeirinhas recicladas

Acolher e valorizar os catequizandos



A acolhida é geralmente um passo que os catequistas  não dão muita atenção. Pulam com facilidade para oração inicial e  esquecem de acolher seus catequizandos, perguntar como passaram a semana e como estão. Mas acolher não é só isso.

Nós vivemos tão apressados que mal reparamos nas pessoas, na natureza, nas coisas que acontecem ao nosso redor. Ou estamos apressados ou sugados pela tela do celular.  Um catequista tem geralmente tantos compromissos e desempenha tantos papéis dentro e fora da Igreja, que vive correndo pra cima e pra baixo com seu catecismo, sua bíblia e sua falta de tempo. (Alguém se identificou aí levanta a mão!) Você deve cuidar de tanta gente e ter muitas responsabilidades, mas pode ter esquecido de olhar para você com mais atenção. Se você  não estiver bem, pode acontecer de sua catequese não ir bem também. E a acolhida fica comprometida. Você estará preocupado(a) com o horário, com o relógio, em "passar" logo o tema do encontro e já estará pensando que mais tarde terá reunião com a coordenação ou com o padre. Proponho que pense  no seu ritmo atual. Como você está?

Estou falando sobre isso porque sei que é uma realidade nas nossas comunidades: Catequista atarefado(a), em muitas pastorais e sem tempo nem mesmo para planejar o encontro. Então reveja suas prioridades e encontre um tempo para você cuidar de si mesmo(a), só assim poderá cuidar de uma turma de catequese.

Podemos prosseguir?

Acolher os catequizandos é fundamental para que a catequese cumpra seus objetivos.  Acolher não é só ficar na porta dizendo bom-dia ou boa-tarde!  Acolher envolve o encontro inteiro: acolher o catequizando quando ele quer falar; dar espaço para que ele se expresse, valorizá-lo. Outra forma de acolher é comemorar os aniversários. O aniversário é a data mais importante da vida de qualquer pessoa. É o dia especial que celebramos nossa vida! Todos gostamos de receber visitas no dia do aniversário, mensagens, ligações, presentes, declarações de amizade. Então, que tal reservar um tempo para fazer as comemorações dos aniversariantes pelo menos mensal ou trimestral?  Garanto  que eles se sentirão acolhidos e valorizados.

Já que minha turma é pequena, eu sempre levo um bolo ou outro alimento para partilhar quando tem algum aniversariante. No encontro sobre a Eucaristia, levamos pão e cantamos parabéns. Agora em junho, época das festas juninas, teve pipoca e paçoca. E levei o chapéu de festa junina para enfeitar a mesa. Na hora dos parabéns, entreguei o chapéu para o catequizando usar! Vi os olhinhos de surpresa dele quando lhe mostrei o chapéu e o riso de "não acredito que vou usar este chapéu de festa junina!" Quem disse que não podemos brincar um pouco e despertar esta criança que existe em nós? É bom surpreender os catequizandos, fazê-los rir, mostrar um Deus amoroso e acessível, uma catequese alegre, lúdica e inspirada no Espírito Santo. Nestes 4 meses de adaptação à realidade dos adultos, fui entendendo que o há lugar do lúdico sim na catequese com adultos. E é um desafio.   Não podemos nos tornar tão sérios a ponto de não brincarmos mais. 

Acredito que o primeiro passo para acolher bem é arrumar o ambiente, tornar agradável, bonito, acolhedor. É fundamental arrumar um altar: vela, cruz. imagem de nossa Senhora. O altar pode ser colocado no chão. A cada encontro na Escola Catequética me encanto mais com o altar que os formadores montam no chão.  Por quê no chão?  Lembra nossa caminhada na Igreja, não é verdade? Um altar simples, a sala arrumada, organizada e limpa. Tudo isso parece bobagem, mas irá influenciar muito para que os catequizandos se sentiam acolhidos. Saber que  o catequista preparou a sala para recebê-los, que teve o cuidado de pensar em cada detalhe para que, até por meio do ambiente, o amor de Deus possa ressoar. Assim, com o ambiente acolhedor, estamos prontos para recebê-los com carinho e alegria! 

Vamos então agora nos levantar e começar a oração!
Bom encontro. Deus ama você.

Por Cris Menezes
Catequista
Brasília-DF







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Campanha da Fraternidade 2017- Por onde começar?

Caça Tesouro- CF 2017

Como falar da Semana Santa com as crianças- Planejamento