21 fevereiro, 2018

Ideias para o encontro sobre Quaresma: Quinta-Feira Santa



-Podemos começar o encontro com uma celebração da Última Ceia de Jesus: levar pão círio (ou pão doce) e suco de uva. A partir da experiência da partilha do pão, podemos começar a conversar sobre a quinta-feira santa.

-No dia antes de ser crucificado, Jesus reuniu os apóstolos para celebrar a páscoa judaica. Mas o que aconteceu nesta Última Ceia é que Cristo, ao partir o pão e o vinho, institui a Eucaristia, o centro da vida cristã.

-O catequista pode levar a história "Sopa de Pedra" para o encontro e depois  podem combinar de montar uma cesta básica e entregar para uma família.



-Para finalizar o encontro, o catequista  pode convidar algum jovem crismado da comunidade para dar um testemunho da Eucaristia em sua vida. Na turma de adultos, pode convidar um casal que já fez catequese com adultos. Estes testemunhos são ótimos para inspirar jovens e adultos.

Ambientação



Que tal confeccionar  o quadro da Última Ceia de Jesus utilizando caixa de ovo?
O catequista pode levar pronto para ambientar a sala. Agora, para uma catequese com crianças, pode ser feito este artesanato com a turma.



Fonte: Pinterest. Salvo de familia-igreja-domestica.blogspot.com.br



Feliz catequese
Cris Menezes

20 fevereiro, 2018

Jogo da memória- Semana Santa (para Crisma e Catequese com Adultos)





Preparar um jogo inspirado no jogo da memória.
Só que no lugar de termos imagens iguais, teremos imagens e frases correspondentes.
O catequista pode criar vários jogos da memória para fazer em grupos ou criar um jogo só, em tamanho maior, para todos participarem.
O jogo da memória deve ser realizado ao final do encontro sobre a Semana Santa.

Sugestão de Imagem/Frase

Para cada dupla do "jogo da memória", preparar: numa folha A4, colar uma imagem. Em outra folha, escrever a frase correspondente a esta imagem.

1) Imagem da Última Ceia-  Frase: "Tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: "Isto é o meu corpo dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim".  Lc 22,19


2) Imagem dMissa de lava-pés ou uma imagem de Jesus lavando os pés dos apóstolos.  Frase:  "Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.João 13,5

3) Jesus na cruz. Frase: "Chegados que foram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, como também os ladrões, um à direita e outro à esquerda." 
São Lucas, 23:33


4) Uma imagem que simbolize o Sábado Santo.  Frase: "Durante o Sábado santo a Igreja permanece junto ao sepulcro do Senhor, meditando sua paixão e sua morte, sua descida à mansão dos mortos e esperando na oração e no jejum sua ressurreição."

5) Uma imagem da Ressurreição de Jesus.  Frase: "Entrando no sepulcro, viram um jovem vestido de roupas brancas assentado à direita, e ficaram amedrontadas. 'Não tenham medo', disse ele. 'Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno, que foi crucificado. Ele ressuscitou! Não está aqui. Vejam o lugar onde o haviam posto.'" Marcos 16:5,6

* Se quiser, o catequista pode incluir "Domingo de Ramos", "Tentação de Jesus no Deserto", "Campanha da Fraternidade 2018."


Boa catequese

Elaborado por Cris Menezes



09 fevereiro, 2018

Trilha da Páscoa- Da escravidão para Liberdade

Foto: Cris Menezes (Itacaré-BA)


-Planejamento ideal para jovens e adultos
-Ambientação: demarque no chão uma pista, um caminho, pode usar fita colorida ou riscar com giz. Coloque pedras e flores. no caminho.
-Em cada parada, um catequizando irá ler "Dimensão bíblica". O catequista irá ler  a "Dimensão social atual", "dimensão individual" e os outros comentários que aparecem na trilha. Depois das leituras, terá um momento de partilha. O catequizando deve ter espaço para falar e se expressar. (Se tiverem um espaço maior, podem fazer este encontro como uma via-sacra, dentro da Igreja ou no pátio da Igreja.)

Parada 01: Êxodo - Ponto de Partida
(Para o catequista ler: Êxodo 1, 7   Êxodo 1, 11  Êxodo 1, 14-14

Dimensão bíblica:O povo Israelita fez o êxodo, isto é, a saída da terra onde eles moravam como estrangeiros e eram oprimidos e escravizados para caminharem até a Terra Prometida,  uma terra onde poderiam viver em paz. Essa terra foi prometida por Deus a Abraão, o primeiro patriarca.
Dimensão social atual: Quem são as pessoas hoje que trabalham numa condição análoga à escravidão?  Quem são os oprimidos na nossa sociedade? 
Dimensão individual: Vou pensar agora nas vezes que eu me senti escravizado pelos meus pecados, medos e sentimentos. Quando eu não fui livre?


Parada 02: Passagem do mar vermelho- Travessias
(Para o catequista ler: Êxodo 3,10-12)

Dimensão bíblica: Liderados por Moisés ( "que liberta o povo com braço forte"), o povo foge de Faraó e atravessa o mar vermelho. Para chegarem na Terra Prometida, eles tiveram que sair do lugar, caminhar, caminhar e caminhar....
Dimensão individual: eu já defendi o direito de alguém que estava sendo injustiçado? Eu já assumi alguma liderança na Igreja ou na escola? Como eu ajudo os amigos que sofrem?

Para sair da escravidão do pecado, eu preciso primeiro ter consciência das situações que me oprimem e depois ter coragem de fazer a travessia para a liberdade como o povo de Israel fez. 


Parada 03: Deserto
(Para o catequista ler: Êxodo 16)

Dimensão bíblica: Moisés guia o povo pelo deserto depois da saída do Egito. Durante as décadas de peregrinação o povo de Deus chorou, se lamentou, sofreu, se arrependeu de ter saído do Egito diante das dificuldades que apareceram. Mas Deus caminhava com o povo e propôs uma aliança de fidelidade. Os 10 mandamentos selou esta aliança. 
Dimensão social atual: Vamos rezar pelas pessoas que sofrem, pelos excluídos, marginalizados, pelas mães que choram a perda de seus filhos, pela violência urbana que assola nosso país, por milhares de jovens escravos das drogas, pelas guerras do narcotráfico.
Dimensão individual: Olhando para a dor do outro, eu também reconheço minha dor. Quais os desertos que já passei na minha vida? Já vivi longe de Deus?


Parada 04: Páscoa

(Para o catequista ler: Josué 5, 10-11   MT 26, 17-56  MC 14, 12-50)

Dimensão bíblica: Esta passagem da escravidão para liberdade foi comemorada pelo povo hebreu como páscoa. Então, eles comiam o cordeiro e pães sem fermento (pães ázimos) para comemorar a páscoa.

Jesus também comemorava a páscoa judaica, mas deu a ela um novo sentido. Ele se fez o próprio cordeiro. Ele assumiu nossos pecados e morreu numa cruz para nos salvar, por amor.

Papa Francisco nos ensina que " não é porque Ele (Jesus) fez tudo e nós devemos fazer nada, que ele passou pela cruz e nós vamos ao paraíso de carruagem. Não é assim. A nossa salvação certamente é dom seu, mas uma vez que é uma história de amor, como nos demonstra a nossa mãe Maria e depois dela todos os santos."

Questões para partilha:  Como viver o tempo pascoal?

*Lembrar que este encontro continua na Missa de Domingo de Páscoa. Toda a comunidade se reúne para uma grande Ceia Pascoal.

Proposta de atividade

Ideias: Prepare um lanche ao final do encontro de catequese. Pode-se reunir 13 catequizandos e representar a última ceia.
Ou, que tal realizar o encontro de catequese junto com a família de um catequizando? Outra opção é  fazer uma ceia no salão da Igreja com famílias assistidas pelos vicentinos. Ou então pode ser um encontro celebrativo com pais e catequizandos.   

Escrevi um texto básico, mas vocês podem acrescentar mais coisas, adaptar para a realidade da turma e da comunidade.  (Esta trilha pode ser usada num encontro com catequistas, basta só aprofundar mais a trilha e as questões para reflexão.)

Elaborado por Cris Menezes

03 fevereiro, 2018

Catequistas: Semeadores da Palavra de Deus




Alto Paraíso de Goiás- Verão 2017


Falar de Jesus é falar de amor. É lançar a boa semente. Somos semeadores da Palavra da Salvação, palavra de cura, de misericórdia, de perdão. Fui compreendendo que minha missão enquanto catequista é falar de amor e mais que isso: é viver primeiro este amor ou ir vivendo enquanto se fala porque nunca estamos prontos. O bom semeador nem sempre é aquele que, ao sair de casa para semear, tem um jardim perfeito: ele deixa muitas pessoas em casa que precisam de conversão, e o seu coração também enfrenta períodos de terra seca, pedregosa ou com espinhos, mas nunca de raízes rasas. Suas raízes são fixas no Senhor. Escuta: nenhum  cristão é imune as intempéries, aos ventos e tempestades, sol e chuva, folhas secas, são as estações da vida. 

"Um semeador saiu a semear." (Mt 13,1). É assim que Jesus inicia a parábola. O semeador precisa sair do seu comodismo para  lançar as sementes. O semeador não semeou no seu quintal.  Ele saiu caminhando e jogando sementes na beira da estrada.

O mais incrível de ser semeador da Palavra de Deus é que, faça chuva ou sol, nós estamos lá lançando as sementes, ainda que nosso coração precise também florescer. Mas aguentamos firmes porque nossas raízes são profundas. Nossas mãos jogam as sementes pelo caminho enquanto nós pedimos a Deus também que cure o nosso coração e cuide da nossa família. 

Tenho encontrado catequistas na beira da estrada lançando sementes e,  conversando,  descubro vidas preciosas, pessoas de fé, que têm uma vida difícil, de lutas, de dores, pessoas que não estão bem de saúde e que saem de casa para cuidar dos outros, corações cheios de Deus.


Paraty- RJ 


O catequista, este grande semeador, no lugar de lançar sementes, lança palavras de vida eterna. 

Como fazer para que as sementes tenham grande chances de florescer? 


Preparar a terra

Antes é preciso preparar a terra onde vamos lançar as sementes. Quem gosta de cultivar plantas sabe que o segredo de um bom jardim é preparar a terra. A terra é o coração da planta. Vai oferecer os nutrientes que a plantinha precisa para crescer.

Cada planta tem suas peculiaridades: como cultivar, quantas vezes regar por semana, se pode ficar exposta a luz solar direta ou indireta, qual melhor adubo, que época floresce. 

Cada planta é única.

Preparar a catequese


O erro é quando queremos aplicar a mesma terra, o mesmo adubo, o mesmo cultivo em todas as etapas da catequese. Falta diagnóstico da realidade. Falta planejamento. Então,  antes de qualquer coisa, olhe para sua etapa de catequese. Quem são os catequizandos? Qual a faixa etária? Eles são batizados? E como a família os acompanha nesta iniciação à vida cristã? 

Esqueça a catequese puramente doutrinária e conteudista, catequese que avaliava com prova, que fazia ditado de oração, catequese mecânica. Estamos caminhando para uma catequese de iniciação à vida crista, uma catequese mistagógica, que mais que entregar um sacramento ao final da etapa, quer que este sacramento ajude as pessoas a florescerem, fazerem o encontro pessoal com Jesus e se tornarem seguidores Dele.

E como fazer catequese? Nós precisamos de uma metodologia. Não andamos sem direção, ao sabor do vento (e do google). Os encontros de catequese precisam ser planejados de acordo com uma metodologia. O caminho mais usual na catequese do Brasil é o método ver-julgar-agir. O que eu mais gosto nesta metodologia é a importância que o "olhar a realidade" tem no encontro de catequese. Catequese se faz com olhos bem abertos para a realidade. Os temas para fazer mais sentido para os catequizandos precisam estar ligados à vida deles e da comunidade em que estão inseridos. A partir deste olhar atento ao redor, o catequista então estará pronto para iluminar esta realidade com a Palavra de Deus. É como conhecer e preparar a terra, agora é hora de plantar.  

Queremos colocar novos cristãos de frente com Jesus, num encontro com o Mestre, como naquele  encontro de Jesus com a samaritana.  Um encontro com Jesus pode mudar uma vida. 


Alto Paraíso de Goiás- Inverno- Julho 2017


 Que floresça tanto aquele que recebe a Palavra da Salvação como floresça mais ainda  o coração daquele que semeia.

Você, jardineiro de gente, sabe muito bem a diferença que Jesus faz em sua vida. Como está seu coração de semeador da Palavra? Cuide de florescer também. 🌼

Cris Menezes


04 dezembro, 2017

Edição Especial de Natal- Revista Digital



A terceira edição da Revista Digital Catequistas Unidos já está disponível!

Gosto de dizer que esta revista é uma colcha de retalhos catequética. Os retalhos-textos chegam de diversas regiões do país escritos pelos Catequistas Unidos (grupo de catequistas blogueiros) e os textos nascem da experiência de catequeses reais e mistagógicas.

Como uma boa colcha de retalhos, a Revista Digital Catequistas Unidos quer aquecer milhares de corações de catequistas espalhados por aí. Por isso, se gostar do conteúdo da nossa revista, nos ajude a espalhar  compartilhando com seus amigos catequistas.



Clique aqui para fazer ler a revista online. Se quiser, pode fazer o download. É necessário fazer um cadastro rápido no site ISSUU ( que hospeda a revista).


Abraços,

Cris Menezes